segunda-feira, agosto 20, 2012

PRATICO AMAMENTAÇÃO PROLONGADA



 Amamentar é um exercício amoroso de doação e receptividade. Criar vínculos com o filho. È repertório dentro da relação mãe-filho e não precisa encerrar após os 6 meses de amamentação exclusiva.
Todos os dias nutrir com leite um bebê e uma criança em desenvolvimento por si só já é um símbolo de força e contato com a natureza feminina. Amplia a capacidade de estar presente. Aprende-se a usar tempo em quantidade  e qualidade.Presenciar , participar, testemunhar  . Também engloba abraçar, envolver, dar colo, acarinhar, cantar, embalar, acalmar, respirar profundamente, criar um ritmo harmônico, de paz e tranqüilidade.
Uma escuta mais sutil se faz presente, ouvir a própria voz, reconhecer os próprios instintos.
E certa coragem de assumir o peito aberto interagindo com uma criança. A sexualidade alheia se agita e se perturba a olhar peitos fartos de leite e amor.Talvez por querer um tempo a mais no peito da própria mãe!
Por isso eu entendo quando algumas pessoas se ofendem, discordam e criticam. Mas impedir meu peito de nutrir e servir é inaceitável!
Escolho meus caminhos de maternagem e surpreende-me quando um ato tão simples, antigo e primitivo como o de amamentar vira ativismo nos dias de hoje. Então sou ativista e defendo, promovo e enalteço o amamentar como um ato de nutrição, sensibilidade e amor tanto aos bebês como às crianças.
 Apregoa-se aos quatro ventos que torna os filhos dependentes, mas ao contrario promove confiança, amor genuíno e autonomia. Respeita o tempo de cada criança, relativiza os espaços de troca e oferece caminho de reconhecimento tanto para a mãe como para  o filho.
Entregar-se ao momento, viver sem pressa o passar da vida.Os primeiros anos são uma grande oportunidade de estar perto, junto, apresentando o mundo, reconhecendo as próprias sensações.
Reverenciar o tempo da criança sem impor exigências descabidas. Reverenciar a sabedoria inata ao invés de consultar os supostos especialistas, que estão em sua maioria desconectados da sua verdade interior e entregues  aos conceitos de vendas e produtos.
 Amamentar é facilitar a expressividade natural de uma criança. Que diverte e encanta com sua originalidade e ousadia.
Amamentar é também ensinar a compartilhar e dividir. È conectar-se com o sagrado da vida, com sua abundância natural e magistral e enriquecer seu filho com todos esses nutrientes.
A nós mulheres, cabe dar o peito e amamentar, dar a mão e caminhar, percebendo que junto ao filho pode-se compartilhar amor que se multiplica.

4 comentários:

  1. Ana, também acho que não devia ser ativismo por ser natural. Porém penso que muitas mulheres estão orfãs nesse sentido pois as próprias mães deixaram de as amamentar para irem à luta. Digamos que estamos reaprendendo algo que não foi exemplar, que não foi visto por muitas. Eu tive sorte! Minha mãe me amamentou e amamentou meus irmãos e tive base para me inspirar. Parabéns pelo texto!!

    ResponderExcluir
  2. Lembro de que na época de Rousseau, as mulheres também abandonaram o próprio peito para entregar seus filhos às amas de leite...agora, as latas de nan substituem os peitos das amas...Essa é uma luta antiga de resgate ao feminino que faz parte da nossa MODERNIDADE, não?
    O desafio neste ativismo é encontrar o caminho do dialogo que fuja da eterna questão do julgamento. Alguma dica, Ana?

    ResponderExcluir
  3. GOSTEI DIFERTENTE.
    Parabéns pela postagem..
    Estamos ai juntos nesta coletiva..
    AMAMENTAÇÃO É UM ATO DE AOUTRO COM OUTRO. PRINCIPALMENTE COM UM SER QUE ACABA DE CHEGAR. INTERAÇÃO DE AMIGOS JUNTO NESTA CAMPANHA.
    http://sandrarandrade7.blogspot.com.br/2012/08/coletiva-amamentacao.html
    VAMOS TROCAR IDEIAS.
    VOU TE ESPERAR.
    CARINHOSAMENTE,
    SANDRA

    ResponderExcluir
  4. Meu filho tem 4 anos e ainda mama de dia ele mama mais nao muito de noite mama os dois peitos e dormi a noite inteira de manha ele acorda primeiro que eu chega na beira da cama e fica falando com aquela voz gostosa no meu ouvido "mamae eu teteta" tenho do de desmamar ele porque ele eh muito apegado a "teteta" dele entao tenho medo dele ficar doentii ele e muito educado nunca fez uma birra antes ele nao aceita nao e ficava todo emburrado mais agora ele aceita numa boa as pessoas falam que amamentar prolongadamente e um jeito da mae tratar o filho sempre como bebe mais meu filho nao ele eh super independente vai no banheiro sozinho pega fruta sozinho pra comer quando ele quer toma banho ele vai eu nao preciso nem mandar ele se seca e se veste sozinho entao eu que nao tem porque ficar fazendo comentarios maldosos das maes que amamentam prolongadamentii eu gostei muito do seu blog

    ResponderExcluir